À PARIS #1

segunda-feira, novembro 02, 2015

Paris está melhor que há 5 anos. Algo que achava absolutamente impossível. Mais que perfeita: os franceses estão mais simpáticos (e giros, btw!), as ruas estão mais seguras, a cidade está limpa e mais bela que nunca.

Tive uma sorte gigante com o clima: sol, nem muito frio (ok, de manhãzinha gelava, mas depois ficava óptimo) nem muito vento. Paris convidou-me a aproveitar cada minuto que lá estive em pleno.

Telefone desligado, olhos bem abertos para ver e rever tudo e apaixonar-me ainda mais por esta cidade. Acho que "nasci" apaixonada por Paris, apesar de só a visitar aos 23 anos, quando fiz um curso de Francês por lá. Agora afirmo: mais que uma paixão, um amor para a vida!

Comi "que nem um lorde" - e sempre tão bem - apreciei o movimento das ruas pelas esplanadas aquecidas de bistrôs, deixei-me levar pelas ruas sem mapa da mão, comprei pouco - porque nem para isso me apeteceu "perder" tempo - e desfrutei muitíssimo. Na imagem em cima, a ida ao 31 da Rue Cambon, um dos spots mais inspiradores de sempre a quem se encanta com Moda - os escritórios (e, a certo ponto, residência) de Mademoiselle Chanel. Um edifício inteiro com escritórios, produção, "showrroom", que ainda conserva a escadaria e espelhos e o próprio escritório de Gabrielle. Impossível não sairmos de lá contagiados por um certo espírito de fazer mais e melhor - não sei se me faço entender.

Bem.... Ao que ao blog interessa, depois de uma (duas, na verdade) entradas na Céline, aponto algo como certo: 

Não quero que a Trio Bag demore muito a andar no meu ombro.

Mas, btw, não é nada disso a moda por lá. A Chanel 2.55 faz a delícia de todo o tipo de turistas. Já as "francesas" mantém-se discretas, como as mini LV, mini Chanel e a Noé, também da LV.


You Might Also Like

0 comentários

Obrigado por comentarem!

PORTAL