LET'S DO SOMETHING

domingo, novembro 24, 2013


"Lembre-se que, se algum dia precisar de ajuda, você encontrará uma mão no final do seu braço. À medida que envelhecer, descobrirá que tem duas mãos: uma para ajudar-se a si mesmo, e outra para ajudar os outros."

Audrey Hepburn




Um à parte de tudo (ou quase) o que já foi escrito aqui, e à temática que reina, mas que talvez valha a pena ler e ponderar.


Com a chegada da época natalícia, chegam também as mil campanhas de solidariedade. É uma altura em que as pessoas se sentem mais emotivas, mais próximas das outras, e é normal que se aproveite para relembrar associações e causas para ajudar.

Sem querer dar numa de moralmente-superior, no outro dia comentava com uma amiga que me dava sempre vontade de rir quando ouvia aquelas pessoas que afirmam coisas como "adorava ir para um país em África numa missão humanitária, para ajudar, para ganhar outras perspectivas" la la la. Até aí tudo bem... Mas depois uma pessoa pergunta - "E por cá, o que fazes para ajudar?" Meus amigos, 90% das vezes é... Zero! Pois...


Como devem saber - muito mais agora, em tempos de crise - o que não faltam são causas a abraçar, e associações a precisarem de ajuda. Trabalham muito e não têm tempo? Façam doações! Não têm dinheiro? Doem o vosso tempo!! Não sabem por onde começar? Procurem nas vossas redondezas (paróquia, instituições, ...). Trabalham muito, e recebem pouco? Nem é sempre é possível dar, claro, mas quando puderem façam-no. Contribuam. Fazem algo pelos outros, mas muito (muito!) mais por vocês.

Até pode parecer uma pequena contribuição, até pode parecer que não mudaram nada do mundo, até pode parecer que o país continua igual, mas já pensaram que se todos fizermos todos um pouco, juntos fazermos muito? O quanto um pequeno gesto pode ser uma grande ajuda para quem precisa?


Eu, por exemplo, não alinho muito naquelas campanhas através de grandes marcas e superfícies, de livros e brinquedos e peças de roupa, na compra das quais é doada uma percentagem para uma determinada associação. Detesto intermediários (que depois levam deduções gigantes de impostos à conta disso), detesto quando essa percentagem não é 100% (quase nunca), e porque - na minha!! perspectiva - não são produtos úteis ou de grande qualidade. E até, admito, sou um pouco cínica em relação a certas instituições muito conhecidas (e outras nem tanto), sobre as quais vou ouvindo histórias sobre variadas corrupções. -.-'' Mas - por favor - não deixem que este tipo de coisas vos desviem do objectivo: AJUDAR.



Dito isto, FORÇA!





[decidi não aceitar comentários neste post, porque quero apenas que reflictam na ideia e façam algo sobre isso. Não escrevi isto para puxar a elogios - NADA DISSO - nem me quero arriscar a ler coisas como, "deves ter a mania" la la la Alguma dúvida ou questão, email ou mensagem no Facebook]

You Might Also Like

0 comentários

PORTAL