CONSUMO EM CRISE: As ditaduras de consumo, o entulho e o estilo!

quarta-feira, janeiro 09, 2013

Que título tão grande, e - provavelmente - tão confuso! Mas hoje decidi debruçar-me sobre uma realidade que paira muito à minha volta - cada vez menos, é certo - e que me causa alguma... Aflição?! Talvez seja outra coisa, que não aflição, mas sei que não é bom.

Com a emergência da internet e das cadeias fast-fashion (meaning, baratxinhoooos), aliado aos tempos das "vacas gordas", o mundo da "classe média" (odeio este termo, mas acho que é o mais apropriado) entrou num entusiasmo consumista que parece não ter fim.

E, enquanto foi efectivamente tempo de vacas gordas, achei o sentimento perfeitamente normal e aceitável - afinal não podemos levar o dinheiro para debaixo da terra, right? Mas quando entramos numa crise que parece não ter fim à vista, que - claramente - veio para ficar, preocupa-me que ainda hajam pessoas que gastam o que têm (e, tantas vezes, o que não deviam) para conseguirem "ter tudo" o que "está na moda".


Sinto que a globalização, e tudo o que veio com ela, nos abriu portas de modo a podermos fazer um consumo mais inteligente e poupado, mas por outro lado se criou toda uma "ditadura de consumo", ao qual as pessoas sentem que têm que obedecer!

Têm que ter todas as peças com tachas, todo o tipo de peplums, 3 ou 4 pares de ténis com plataforma, e mil batons. Curiosamente, ou não, são sempre essas as pessoas com um estilo menos pessoal, mais confuso, e menos inspirador!

Continuo na opinião de que, com ou sem crise, o dinheiro de pouco nos serve se não o aproveitarmos. Mas sair a correr para comprar a última moda, só PORQUE SIM, não é aproveitar nada, é deitar à rua!


Já aqui disse, milhões de vezes, entulho no guarda roupa é meio caminho andado para a confusão visual.

You Might Also Like

15 comentários

  1. So true! Cada vez mais me preocupo em comprar menos e aquilo que sei que não vai passar de uma moda, talvez com isso também cada vez mais procure coisas de boa qualidade, o que torna o consumo igual a nível monetário, mas resolve a questão do entulho no guarda roupa e da confusão visual, right :)

    ResponderEliminar
  2. You're so right! Infelizmente sou um pouco dessas pessoas que são realmente consumistas! Este Inverno estiquei-me ao comprido com muitas sacas da Zara! A realidade é que também precisava imenso de roupa (pois a que tinha já estava toda com problemas), mesmo assim foi um desaire. Quantas vezes dou por mim, não compro isto para ir à Zara, well... podia investir mais em produtos de beleza coisa que não faço e que ontem comecei a mudar! Acho que lentamente a minha veia consumista está a diminuir, nestes saldos por exemplo, fui muito racional! Devo-te dar os parabéns pelos teus posts, sobretudo deste género que ajudam-me a ter uma maior consciência sobre as minhas compras! :)

    ResponderEliminar
  3. Ahh atenção, eu não compro porque está in, mas sim porque gosto mesmo :)

    ResponderEliminar
  4. concordo plenamente!
    mauh*
    mariana

    http://asouthbreeze.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Concordo contigo, e o que noto mais que "agrava" o desejo de consumismo é a Internet: não só porque vemos dezenas de blogs cheios de coisas que mal vemos, desejamos ter, mas também pelo facto de cada vez mais as lojas apostarem nas vendas online - para além de termos tudo "à mão", normalmente com o tamanho e cor que queremos, às vezes há promoções para os utilizadores registados que, por mais pequenas que sejam, nos parecem sempre uma óptima oportunidade de comprar!
    Acredito realmente que devemos ponderar mais antes de comprar, mas acho que no geral estamos melhor do que há algum (pouco) tempo atrás - apesar de haver muitas excepções, as tais que referes, acho que cada vez estamos mais conscientes daquilo que podemos gastar, e onde o devemos fazer :)

    ResponderEliminar
  6. Concordo em pleno com tudo o que disseste!

    ResponderEliminar
  7. Concordo contigo! Eu confesso que também acabo por fazer demasiadas compras e muito por impulso: mas estou a treinar-me para ser mais ponderada e deixar de comprar devaneios!

    estenaoeumbloguedemoda.wordpress.com

    ResponderEliminar
  8. Temos que ser cada vez mais racionais e não comprar por impulso...comprar sim uma ou outra peça tendência (porque realmente gostamos e não porque toda a gente usa- não somos "carneirinhos") mas sobretudo aproveitar o que temos em casa...

    http://thatsthe-way.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. A semelhança do que tenho visto por alguns blogs também eu para este ano estabeleci como meta comprar menos mas melhor. Em geral até me considero uma consumidora bastante responsável, visto que raramente me deixo ir em loucuras de peças must-have e super-tendencia. Ha coisas que só compro se forem de qualidade como casacos, malas e sapatos. Geralmente espero pelos saldos ou por uma boa promoção para adquirir estas peças. Quanto ao resto da roupa, prefiro além da qualidade, bons acabamentos. Não ha nada pior do que comprar uma blusa cheia de linhas ou a desfiar. O que não quer dizer que as vezes não faça compras por impulso, ou compras que mais tarde me arrependa, mas por isso acho que faz todo o sentido em alturas como esta em que estamos em crise tornarmo-nos consumidores cada vez mais responsáveis. Gostei muito deste post:D

    ResponderEliminar
  10. Eu (como leitora assídua, comentadora e frequente, autora de um blog e colaboradora numa outra webzine) devo dizer que a carapuça a modos que me serve. E digo a modos porque, digamos, está a deixar de servir, muito pela influência dos blogs (como este) mas também como tenho o meu próprio blog já consigo olhar para mim de forma um pouco mais objectiva. Penso que hoje em dia quem tem esse estilo de vida consumista por roupa e acessórios desenfreada são pessoas com uma grande necessidade de se auto-afirmar, talvez com um nível de auto-confiança um pouco baixo e sob alguma pressão social (emprego, das amigas, etc). Eu diria que o primeiro passo será uma auto-análise e uma reflexão sobre o "EU", o que é que EU gosto, o que é que ME favorece e o que é que EU posso comprar, e não comprar porque a blogger XYZ já tem ou porque as IT girls estão fartas de aparecer assim ou assado. E falo mesmo pela minha própria experiência, porque já fui assim, já quis ser a primeira a usar isto ou aquilo, a ter isto ou aquilo e p'ra quê? Para usar uma vez e deixar ficar? Tirar fotos, fazer blog post e depois já nem me lembro. Eu tive a sorte (ou azar, depende da perspectiva) de nesta estação haver as studs e o khaki que eu adoro, sempre gostei, mas até nisso fui "moderada". E comprei sabendo que vou continuar a usar, mesmo que já não seja tendência ou "overrated". Para este ano vou tentar apostar mais no cuidado dos cabelos e pele, e evitar as compras por impulso e incutir-me novos hábitos, mais responsáveis. E se puder re-aproveitar peças antigas, melhor ;)

    ResponderEliminar
  11. Xana adorei o post mais uma vez. Entendo perfeitamente o que dizes. Continua a ver-se um consumo desenfreado em certos blogs, nacionais muito pouco (ocorre-me um muito conhecido em particular) em que se compra porque é A peca tendência do momento, porque esta na moda... Então num dia o estilo é lady like, no outro é super desportivo... Ou seja o estilo propriamente dito nao existe! É apenas um seguir de tendências sem pensar. Eu não sou, nem pretendo ser especialista em moda, nem aspiro profissões nessa área e remeto-me apenas ao que observo.

    Por outro lado eu própria por ter um blog tento estar o melhor possível e adaptar as tendências ao meu gosto pessoal sem me entregar a devaneios com que nao me identifico minimamente como foi o caso do camuflado, saias mullet e ténis de cunha!

    Relativamente a compras eu por vezes gasto mais do que queria, mas penso sempre muito em tudo, faço listas, contas...é por aí!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Perfeitamente de acordo e já deixei de seguir blogues que adorava por aborrecerem-me com peças novas (e caras) todo o santo dia. Até acho que, um dia, isso ditará o fim de tanto frenesim com os blogues de moda. Ou pelo menos criará enormes mudanças. O leitor deixa de identificar-se com o blogger e, afinal, foi por serem próximos, pessoas "como nós" que nos levou a sermos curiosos e a segui-los, remetendo celebridades para segundo plano.

    Usar tendências não é sinónimo de estilo. Muitas vezes isso revela-se precisamente o oposto e hei-de defender isto com unhas e dentes até morrer.

    Estes últimos anos têm sido o ex-libris de compras sensatas e bem pensadas, para mim. Os recursos já foram maiores e tenho feito escolhas racionais. Qualidade acima de tudo. Qualidade, corte e, mais importante, a peça tem de assentar na perfeição. O meu guarda-roupa nunca esteve melhor. Passar horas a ver blogues e novidades não ajuda. Depois, é a parte em que entra o racional e o controlo.

    ResponderEliminar
  13. Obrigado a todas pelas excelentes opiniões :)) Também eu gostei imenso do que escreveram!!! :)

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL