CONSUMO EM CRISE: Resistir

terça-feira, novembro 20, 2012

A julgar pelo título da rubrica desta semana, até diria que é um epi de Revenge ou assim. Mas não, hoje vamos falar de truques&dicas para RESISTIR ao sentimento de consumo-parvo. Ora bem, e o que é consumo-parvo? Comprar algo que não vamos usar (muitas vezes).


Em primeiro lugar, QUAIS OS ERROS A EVITAR? Alguns já os sabemos de trás para a frente, mas outros nem tanto. Por isso, recapitulemos:

Camille Over the Rainbow
TAMANHO ERRADO | Nem que custe 2€, só vale a pena se o tamanho for acima e existir maneira de arranjar na costureira (e não tire a etiqueta até falar com a mesma). 

TENDÊNCIA? | Tudo em busca do último grito, e às vezes nem se pára para pensar "será que isto faz sentido em mim?".

EU E 20.000 | Não há como negar. Até posso gostar de uma certa peça, comprar e prometer amá-la até ao fim da vida. Mas basta sair à rua e ver 10.000 pessoas com a mesma peça, e outras 10.000 com uma "inspired" que me passa logo o encanto.


PRECISO, PRECISO, PRECISO | Contra mim falo, mas basta ver algum clique street style com uma peça de que goste e isso torna-se, de imediato, uma necessidade urgente do meu guarda-roupa.

GOSTEI, FICA ÓPTIMA, MAS... | Outro clássico é comprar algo que sim sra é muito bonito, sim sra fica muito bem, mas que não temos onde nem como usar.



Agora resta-nos saber COMO EVITAR:

LISTAS DAS VERDADES | Existe espaço para uma wish list, mas depois também devemos ter a "verdadeira lista". Istó é algo que tenho tentado praticar - e que até já partilhei no fb - que é: desligar computador, afastar o tlm, arrumar as revistas bem longe, deixar passar uma hora, dar uma vista de olhos pelo guarda-vestidos e depois escrevê-la em papel - só com o que está na cabeça, sem auxílio de anúncios ou do site da Zara!! Assim conseguimos uma lista do que realmente queremos/precisamos.


TMR
DEIXAR PASSAR UMA SEMANA | Outra prática que tenho tentando (e conseguido) é de não comprar de imediato. Ver online/loja, experimentar, deixar por lá, pensar em casa, e então depois decidir se compro ou não.


PREFERIR QUALIDADE A QUANTIDADE | Algumas coisas podem resultar (comigo é bijuteria), mas na maior parte não resulta. Uma coisa é a "qualidade-acessível", mas outra é preterir um par de jeans de qualidade por dois ou três pares que não vão durar tanto (e, provavelmente, não vão asentar tão bem). Na qualidade está um bom guarda roupa, e não no "entulho" e na confusão.



TENDÊNCIA DO DIA | Se gosta, compre. Mas se é a peça da moda pense: "será que o facto de ver '20.000' pessoas com a mesma peça me vai fazer enjoar?" - se a resposta for sim, ou houver dúvidas, então deixe ficar na loja.

Outra questão da tendência-do-dia: lá porque gosta, não vale a pena comprar um de cada cor. Ok, gosta de ténis com plataforma? Invista numa cor que goste/combine e está mais que bom.


A IDADE | Rara é a peça que dá para todas as idades, mas acho que há muito boa gente que faz por esquecer este detalhe: as miúdas cada vez se vestem mais à "senhora", e as senhoras cada vez querem parecer mais miúdas. Quando experimentarem algo não olhem só para a peça em si, e visualisem tudo - tipo de corpo, idade, estilo, e cenários. Porque posso gostar imenso da ideia de ter uma mochila-toda-moderna, mas o certo é que não teria um único sítio onde a usar.

You Might Also Like

29 comentários

  1. ADOREI o post! Tenho aplicado algumas regras! A de esperar uma semana dá resultado comigo!

    ResponderEliminar
  2. Realmente é péssimo quando adoro mesmo uma coisa e acabo por não comprar porque sei que vai haver 1001 pessoas na rua com a mesma peça.

    Bjocas!
    ***
    www.theprincesslittlebox.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há peça que gosto mesmo e por isso esse factor não me deixa mesmo a gostar menos (o blazer rosa na Primavera 2011, e a camisa tropa agora ahah), mas são poucas :))

      Eliminar
  3. Apesar de raramente comentar, gosto cada vez mais deste blog! Um dos meus preferidos, sem dúvida. Adorei o post.

    ResponderEliminar
  4. ADORO este tipo de posts. De há uns meses para cá que faço um consumo muito mais consciente, sem compras por impulso e ponderando tudo muito bem antes de comprar, e é sempre bom ter estas ajudinhas.

    ResponderEliminar
  5. Muito fixe este post!! Revi-me num ou outro erro e também já uso algumas dessas estratégias para não comprar compulsivamente...afinal nem tudo está mal para estes lados!

    http://thatsthe-way.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Muito bom! Eu gosto especialmente do truque "experimentar e deixar passar uma semana"... a vontade desvanece-se e muitas vezes acabamos a pensar "bom, afinal consigo viver sem aquilo"!

    ResponderEliminar
  7. Adorei este post! Eu ando a incutir o lema de "1 peça por mês" (tenho de falar sobre isso no blog!) e tenho dado preferencia à qualidade dos materiais. Beste momento estou preocupada em construir um bom guarda roupa básico, e estou farta de tachas até aos cabelos! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devia falar sim :) Acho que - por gostarmos de tanta coisa, e falarmos em tantos produtos/peças - por vezes passamos a ideia que compramos/gastamos muito, e a realidade não é nada assim :)

      Eliminar
  8. ensinamentos preciosos que (infelizmnt) hja tou a seguir!

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito!

    Este tipo de textos é uma boa leitura para muitas pessoas :)

    bjs

    ResponderEliminar
  10. Eu já sigo isso tudo e mais, deixo o cartão em casa e levo em dinheiro aquilo que sei que, mesmo não podendo, há ali um pequeno espaço no orçamento para tal...

    O meu maior problema hoje e acho que será sempre, é ser inconstante, tanto sou miuda como sou senhora, tenho tentado evoluir para o lado senhora já que a vida assim o pede, mas um guarda-roupa tão fragmentado é uma confusão!

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão de MB/Dinheiro é outra questão que dá pano para mangas sim :) Há muita gente que faz isso (e outras tantas que deviam fazer)!! :)

      Eu já passei essa fase, e foi a fase mais confusa de todas, acredita :// Mas lá está, são fases!! :) Beijinhos

      Eliminar
  11. adorei estas dicas, acertam mesmo nas questões mais importantes!
    então a de deixar para a semana seguinte, é do melhor, assim só compramos aquilo que realmente queremos/faz falta, ao invés de comprar tudo por impulso!


    Beijinhos, Nádia

    GIVEAWAY – Ganha uma sessão fotográfica!
    My Fashion Insider

    ResponderEliminar
  12. ah, não precisas de publicar esta correcção: "assentar" e não "acentar" :)

    e o teu último parágrafo tem "outa" em vez de "outra" ;)

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora essa, não tenho vergonha de errar :D Obrigado!! Escrevi isto num momento de inspiração, e já revi 3x e estava carregado de erros LOL E mesmo assim não tinha visto esses dois :D Obrigado pela gentileza :D

      Eliminar
  13. Obrigado a todas!! :) Ainda bem que gostam destes posts <3 Adoroooo escrevê-los!

    E aceitam-se sugestões de temas eheh

    ResponderEliminar
  14. Erros de digitação acontece a toda a gente eu já é comum comer letras a torto e a direito -.-

    ResponderEliminar
  15. Excelente post Xana! Pratico todas as regras do "Como Evitar" porque os tempos não são para brincadeiras! Para mim as peças que TODA a gente tem, para mim são um grande "turn off"! Esta estação já deu para ver que é a saia de pele meio rodada da Zara, a camisola a dizer Paris da Mango, e as botifarras (aka ténis de cunha da Zara, estes em específico) que estão em todos os blogs. São logo coisas que eu não quero ter!

    Acho que temos de ser coerentes com a moda, adaptá-la ao nosso estilo e não adaptar o estilo à moda, como se vê muito por ai. Vejo bloggers que devem renovar o armário completo a cada estação porque SÓ usam peças tendência. Se disserem amanhã que se usa orelhas de coelho, vão a correr usar. Para mim isso não é estilo. É ausência dele.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo! Acho que temos que nos actualizar, temos que nos inspirar, mas acima de tudo devemos cultivar o gosto próprio :)

      Beijinhos!!!

      Eliminar
  16. Muito bom este post, no entanto permite-me apenas fazer uma ou duas observações... No meu caso, não me incomoda que mais 10 000 pessoas tenham a mesma peça que eu. De certo que não a iremos usar da mesma forma, e é aqui que entra o nosso estilo pessoal e (bom) gosto, a nossa individualidade. O que tenho reparado é que muita gente está a perder o sentido de individualidade e cada vez mais copia o estilo dos "lookbooks" e das bloggers, quando deviam cultivar mais o seu próprio gosto e personalidade. E às vezes até dou por mim a ir por aí. Um exemplo foi a sweater verde Kenzo que as bloggers todas andam a usar nos FW . E dei por mim a querer uma também quando no fundo, aquilo nem faz o meu estilo.

    Por outro lado, o exemplo das tachas e studs (eu acompanho o teu blog, sei bem o quanto estás farta ;), no meu caso sempre gostei e faz muito o meu estilo. Sei que esta febre irá passar mas admito que comprei pelo menos um casaco e uma mala com studs, e os botins da Zara que sei que vou usar por muito tempo, mesmo depois da febre. E digo o mesmo em relação à pele, sempre gostei e aproveito sempre nos saldos para comprar um blusão novo, porque sei que são peças intemporais e mais estação, menos estação há-de estar na moda novamente. Este é, também, um bom conselho: guardar as boas peças (e mais caras) para comprar nos saldos.

    Um outro conselho que acho que se poderia referir: para quem gosta de seguir tendências, porque não combinar 2 tendências apenas numa peça? Como por exemplo, umas leather (ou faux leather) jeggins oxblood ou burgundy.

    E em resposta à Pipita de Chocolate (aqui em cima), tem toda a razão, principalmente no que diz respeito à camisola da Mango :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei o teu coment, e achei muito certeiro :D Quanto à questão das "20.000 pessoas" o que quis dizer (não desenvolvi porque já falei disto em alguns posts) é que vale a pena quando gostamos mesmo... Porque aquele "gostar por gostar" acaba por dar em enjoo e "arruma no armário". Eu por exemplo comprei a camisa camuflada - que mil pessoas têm - e gosto e uso imenso, mas ponderei muito antes de a comprar. Com as tachas - que por acaso adoro - acho que as lojas do costume se estão a tornar repetitivas (e enjoativas) com as mesmas.

      Quanto aos saldos, como já mencionei em variados posts (isto já são três anos, e sempre fiz estes posts eheh) e acabo por não mencionar sempre :))

      Quanto à questão das tendências (2 na mesma peça) eu não falo tanto nessa perspectiva porque não encaro as coisas por ser ou não tendência. Eu vou mais por "usa o quê/e como gostas" - devemos estar actualizadas, mas - acima de tudo - encaro as coisas de maneira a cultivarmos a nossa própria personalidade e gostos, através de pesquisas, inspirações e ponderação :D

      Gostei muito do teu comentário!! Beijinhos

      Eliminar
    2. Beijinho também p'ra ti, gosto muito do teu blog **

      Ah a camisa camuflada... eu estava céptica mas vi um casaco lindo em camuflado assim com um corte mais feminino e mais "me" e decidi encomendar e oferecer-me a mim própria pelo Natal ;D Camuflado também é daquelas coisas intemporais.

      Eliminar
  17. Estes posts estão cada vez melhores Xana, e identifiquei-me 'tipo' tantooo nas desculpas para comprar, a do street style é totalmente eu!

    <3
    http://zazzish.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Eu não diria melhor! Adorei. Equilíbrio, qualidade e valor-por-uso é tudo num guarda roupa ;)
    As únicas peças que compro sempre que vejo são aqueles básicos que já sei como me assentam, que uso muito, mas aparecem nas lojas com pouca frequência: sheath dresses de meia manga, manga comprida ou decote portrait, calças cigarrete com cós masculino bem cortadas, blusas com decote de bailarina...

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL