#Das Coisas Que Eu Não Gosto - O Must-Have e as Super-Tendências!

domingo, setembro 02, 2012

Já por tantas vezes tive desabafos do género no Facebook do blog, mas agora em inicio de estação abundam expressões do género "Saibam os Must-Have da Estação" ou "Isto é super-tendência", que - além de me irritarem profundamente - já perderam muito o sentido (especialmente em blogs pessoais - se são pessoais, who 'da hell cares about others?).

Pior que isto só mesmo usar este género de expressões, mas depois vir a típica tentativa de se destacar da "carneirada" (género, "Lita pode ser super tendência, mas eu detesto, tá?! Tenho gosto próprio, ok??"). Whyyyyyy?! Quem gosta, gosta. Quem não gosta, não gosta. É certo e sabido que quem gosta daquilo que gosta - sem se importar demasiado com o que está a seu redor - não precisa de statements deste género.



Cultivem, acima de tudo o resto, o vosso próprio gosto!! Leiam revistas/livros/blogs/sites, passeiem, observem, experimentem, acertem e errem (é inevitável, lamento), pratiquem e - melhor de tudo - DIVIRTAM-SE! Para quê fazer das roupas um momento de stress e pressão?! É tirar piada à vida, genti!!

E, já agora, duas frases que me inspiram bastante nestas questões (ambas já foram postadas por aqui):


"Não há 'tem-que-ter'. Pouco importa se só você gosta, se toda a gente já tem: esqueça estas regras - a vida já tem regras de etiqueta, de comportamento, de convívio... deixe suas escolhas de moda fora desta obrigação! Agradou aos seus olhos? Invista." (Ale Garattoni)


"Life's too short to DRESS SAD"



[este post não é uma boca/indirecta para ninguém, apenas desabafo]

You Might Also Like

20 comentários

  1. Foi um bom desabafo, concordo ;)

    http://nobresonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Xaninha não podia concordar mais :) Daí que não tenha problemas nenhuns em fazer o meu próprio estilo tendo em conta o meu gosto pessoal :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. "Agradou aos seus olhos? Invista." Frase que por vezes ignoro e que me faz voltar á loja no dia seguinte, ja levei na cabeça milhares de vezes por ser assim. falta de segurança? talvez, penso um bocado em modo "carneirada" e fico com medo de arriscar... aproveitei para desabafar lololol
    "Life's too short to DRESS SAD"
    mas não ha nada melhor do que nos sentirmos bem, e um exemplo, Miroslava!
    xoxo JoID

    ResponderEliminar
  4. Adorei especialmente este post. E concordo plenamente contigo. Quantas vezes eu já hesitei em comprar uma coisa que gostava mesmo exactamente porque tinha receio de que iam achar ridículo ou disparatado. Claro que já cometi erros. Toda gente comete. Acabei por comprar coisas que ao fim não me ficavam bem ou não faziam o meu estilo. Mas este post inspirou-me :)

    ResponderEliminar
  5. Isto é tão verdade :) Concordo com este desabafo, xanocas! E muito!

    ResponderEliminar
  6. Espero que as pessoas levem em conta este teu desabafo, e não posso deixar de concordar ctg. E acho que é algo que se aprende com a idade e experiência, precisamos mesmo de errar para encontrar o nosso caminho!! :)

    ResponderEliminar
  7. Pessoalmente também me irritam. Então com a desculpa dos "must haves" e da "tendência" vejo muita gente usar o que, noutras circunstâncias, diria que era um horror. E o contrário também se verifica! Tenho uma amiga que quando olha para a roupa que tem diz "ai, eu gosto deste vestido, mas esta cor não se vai usar"...não se vai usar? Quem diz? Eu cá uso as cores que gosto e pronto!

    ResponderEliminar
  8. assino por baixo. Esse termo "super tendência" é irritante que se farta. Um modismo da blogosfera, creio, porque nunca o vi usado noutro contexto. Quanto aos must haves sempre achei que era uma força de expressão, forma de chamar a atenção para uma peça -chave da estação, que basta por si para actualizar um visual ou "vestir" uma tendência, mas não um termo para levar a sério. Era o que me faltava, haver peças obrigatórias...estou contigo, o stress!

    ResponderEliminar
  9. Normalmente gosto de tudo o que escreves, mas este post era um bocadinho escusado. Concordo que cada um usa o que gosta e ninguém tem nada que criticar, mas já li aqui muitas vezes neste blog textos a falar sobre coisas de que não gostas. É só para te "destacares da carneirada"? Eu acho que criticar não tem mal nenhum. Por exemplo se as Litas são horríveis, porque não dizer isso mesmo? Não estou a ir contra quem as usa, mas acho que cada um tem direito à sua opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inês, não que eu me importe que discordes de mim (nada disso), mas talvez não me tenha feito entender :) Isto seguiu um bocado na base de coisas que já escrevi no fb do blog - daí o exemplo ter sido as litas (porque TODA a gente teve que dar opinião sobre isso, especialmente quando o assunto já estava mais que ultrapassado). Adiante, quando digo criticar - neste caso específico, criticar de forma negativa - refiro-me a quem o faz por forma a destacar-se de algo muito marcado. Não sei se me consigo fazer entender... :/ De qualquer das formas não era uma crítica "ao espírito crítico", até porque o nome da rubrica é "#Das Coisas Que Eu Não Gosto". Mas quando falo sobre algo de que não gosto, nunca condeno quem gosta, quem usa, com comentários do género "só usam porque é tendência" ou "não entendo como alguém consegue usar isto". Tanto que eu não gosto das expressões que refiro em cima, mas não condeno quem as usa - simplesmente deixaram de fazer sentido, e acho que criam muita pressão em quem lê/segue. Não sei se me consigo fazer entender... Percebo a tua opinião, e deduzo que não tenha recebido mais comentários do género porque muitos leram as coisas que às vezes "desabafo" no fb!!


      Beijinhos!!

      Eliminar
    2. PS: Na parte "deixaram de fazer sentido" é "deixaram de fazer sentido para mim" ;)

      Eliminar
  10. Acho que, independentemente do que é ou não tendência, devemos ser nós a criar o nosso estilo e a nossa identidade. Claro que podemos e devemos aproveitar o facto de algo ser tendência para nos ajudar a melhorar o nosso estilo mas acho que devemos ser sempre iguais a nós próprios :)

    ResponderEliminar
  11. concordo absolutamente! para além de não ter piada nenhuma andarmos todas de farda, nem todas as tendências ficam bem a toda gente! são só orientações para nos adaptarmos ao nosso corpo e gosto!

    http://asouthbreeze.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Concordo absolutamente! para além de não ter piada nenhuma andarmos todas de farda, a verdade é que nem todas as tendências ficam bem a toda a gente! são só orientações para adaptarmos ao nosso gosto e corpo!

    http://asouthbreeze.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. eu por acaso fui uma das pessoas em quem viste isso dos must have da estação, e fi-lo porque muuuuita gente me pergunta em que deve apostar este ano segundo as tendências etc etc. Concordo contigo até porque eu mesma uso as mesmas peças de roupa anos e anos e nem sempre adiro a tendencias só porque o são. Mas de qualquer forma, não vejo grande mal por exemplo no meu post, quando só estava a tentar "guiar" pessoas que querem saber as tendências, tal como até na vogue há uma secção para os must have e afins... Não quer dizer que seja algo que não se possa viver sem... mas para quem não anda sempre a pesquisar, como nós, esses posts são uteis! Ou seja, serve como orientação...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como já disse num comentário ali em cima, não sou nada contra quem usa as expressões, muito menos quando inseridas numa publicação de moda, que tem que usar termos como esses - são os que existem, e os que chamam a atenção do leitor. Mas em blogs pessoais a mim - ênfase que é a mim - faz-me confusão, sem contar que já acho que tenham muito pouco sentido. A conotação é muito de "obrigação", e eu acho que não tem que haver obrigação... Que acho diferente de "orientação". Disto isto - e como já disse no post - não é mesmo nada contra quem usa os termos, nem inspirado em nenhum blog/post em especial (até porque já falei disto muito antes no Fb), simplesmente não gosto :)

      Beijinhos

      Eliminar
  14. Concordo plenamente contigo. Acho que esse tipo de expressões fazem pleno sentido em publicações sérias de moda, mas nos blogs pessoais tornam-se um pouco redundantes,"wannabe" e narcisistas, mesmo quando mostradas de uma forma mais pessoal. No entanto cada vez mais os blogs são veículos de comunicação e há muitos leitores que procuram este tipo de informação, portanto entendo a existência da abordagem deste tipo de assuntos.
    Muito sinceramente acho que o "tem de ter/must-have" é um conceito popular que para mim não faz qualquer sentido: eu não pretendo investir num artigo com data de validade. O que eu pretendo é que o meu guarda-roupa seja uma selecção criteriosa de peças que me fiquem bem, e que possam ser usadas ao longo das estações, e que, acima de tudo, demonstrem o meu estilo pessoal. Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Não podia concordar mais, hj em dia na moda tudo vale, acho que o importante é mesmo as pessoas se sentirem bem com elas mesmas e terem estilo próprio e não serem "marias vão com as outras" porque isso não tem piada nenhuma!

    ResponderEliminar
  16. Concordo 100% destesto os "must-have", qd dizem que vai ser BOOM bla bla bla,,,,,detesto mesmo, talvez porque sou muito dona do meu nariz e nao gosto mesmo nada de andar com aquilo que os outros usam "muito" ou pouco... ou nada. Whatever.

    ResponderEliminar
  17. não podia concordar mais ctg! Aliás qd no mês passado a Saber Viver me perguntou a tendência que elegia para o Verão de 2012 eu fiquei...OI?...uh.....uh........tive de procurar!! ahahahh I realllyyyy don't care! compro o que gosto e MAI NADA! *

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL