CONSUMO EM CRISE

terça-feira, setembro 18, 2012

É uma realidade, mais do que nunca. Nos últimos tempos já não há mesmo ninguém indiferente à austeridade que se faz sentir no país... O clima não é animador nem para jovens, nem para famílias, nem para reformados. A esperança está a escassear, e a única solução parece mesmo a fuga - que também ela mete um medo desgraçado, deixem-me que vos diga.

Os hábitos de consumo são a primeira coisa a levar um abanão, especialmente se falamos em coisas supérfluas, como as que este blogue aborda. Roupita, sapatos, malas, batons, ... Tudo isso é secundário, e acaba por ficar reduzido (se não mesmo anulado). Não significa que deixemos de dar uma vista de olhos nas montras (nem que seja online), nem de desejar uns quantos trapitos - a "pequenez" atinge a carteira, mas não tem que chegar à cabeça.

A palavra de chave é mesmo reinventar. É uma ideia tão banal, e já faz parte dos hábitos de muita gente, mas agora mais do que nunca é necessário reinventar o que temos.

Há pessoas que já nascem com esse dom, mas a verdade é que a maioria de nós está habituada ao consumo-descartável. Coisas como:

- Comprar o nr acima porque não há outro e nunca mandar arranjar (ou seja, nunca usar)
- Comprar por comprar e depois chegar à conclusão que não tem ocasião/peças para conjugar (ou seja, não usar ou levar a comprar mais peças)
- Comprar, arrumar e esquecer-se (aquilo que já ouvi muita gente a dizer com orgulho: encontro sempre roupa que já não me lembrava que tinha; ou: há sempre roupa com etiqueta por tirar no meu armário)
-Comprar sapatos por comprar (que obsessão esta agora com o ter 300 pares de sapatos? Forget Carrie Bradshaw!! Vejam antes o "Girls")
- Ter peças em óptimo estado e ir comprar outras semelhantes "porque sim"


No judgements - qualquer pessoa que acompanha o blog sabe que não digo isto em tom de acusação ou de falsos moralismos. Mas depois de ter dado uma valente limpeza (aos poucos e poucos, durou meses) a tudo o que tinha a mais por aqui, tornei-me muito mais despojada... Percebi que uso sempre as mesmas coisas (tipo o blazer preto da H&M com três anos, que uso mais do qualquer outro - dos muitos - que tenho, juntos!), e por isso - para quê complicar? Ou, neste caso, atulhar?

Lá vou comprando uma coisita ou outra - porque felizmente ainda tenho poucas responsabilidades ao fim do mês - mas sempre tudo muito ponderado, e a verdade é que (como já disse por aqui) nunca senti o guarda-vestidos tão completo, nem nunca me voltei a arrepender de nenhuma compra.


A partir de agora vou tentar criar uma espécie de rubrica semanal neste tema, que junta o meu gosto por roupa e afins com a minha área de formação principal (lado sociológico/económico). Mais que não seja para servir de partilha e troca de testemunhos. Yes?

You Might Also Like

38 comentários

  1. Yes ;)

    A crise de facto faz-nos ponderar melhor as compras. Haja alguma coisa boa! :D

    ResponderEliminar
  2. Parece-me uma excelente ideia Xana... desde que voltei de férias que decidi tornar-me mais responsável e deixar os trapos um pouco de lado, de tal maneira que idas ao shopping são cada vez mais raras e nunca mais comprei roupa - tenho tanta, não há qualquer necessidade. O plano actual intimida-me pelo que há que tomar novas medidas! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu! Já só vou ao shopping para ir ao cinema (ou por um ou outro motivo, mas já não vou "só" para comprar roupa, nem pensar). É intimidante, sem dúvida :(

      Eliminar
  3. tivesse eu coragem pra me desembencilhar das peças todas que andam lá por casa e que tenho medo de deixar ir por as chorar mais tarde :/

    se emigrar quero ver onde elas ficam!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também é preciso muito faro para saber o que deixar ficar ;)

      Eliminar
  4. Yes!! ;D
    Eu ando nessa fase de limpeza, e já descobri que mais vale menos mas usar até ter buraco.... então estou também a tentar definir o meu estilo enquanto vou comprando muito ponderadamente, pensando 1552 vezes antes de ir á loja e antes de pagar na caixa... e a verdade é que até sinto alguma diversão nisso ;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu também! Daí que ande a amar o Bling :)

      Eliminar
  5. Também não entendo a obsessão pelos sapatos. Prefiro ter menos e melhores, do que dezenas deles que me deixam os pés numa lástima!
    Gostei da ideia dos posts nesta temática (:(:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (já) Não entendo esta coisa do "ter por ter" ou - pior - "ter para dizer que tem"... Cada vez que vejo aquela maltinha orgulhosa de ter 25000 pares de sapatos, ou a babar nos closets excessivos das celebrities fico mesmo "whaaat?" -.- Enfim ;)

      Eliminar
  6. Identifiquei-me totalmente com o teu post, Xana. Infelizmente, acho que é muito difícil para quem tem um blogue de moda ficar indiferente às lojas. Todas as estações dou por mim com uma wishlist quilométrica que vou reduzindo por força das circunstâncias. A verdade é que os tempos não estão para isso, mas os trapinhos não deixam de nos atrair na mesma. Quanto à dicotomia qualidade/quantidade, sou a favor da 1ª. Mas às vezes dar mais dinheiro por uma peça não significa necessariamente que ela seja melhor! Mas prefiro 1000 vezes ter o armário compostinho, com peças que sei que dou uso, do que uma massa incoerente de roupa que só me confunde na hora de vestir. Já tinha saudades destes posts maiores! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É como digo... Vale sempre a pena dar uma vista de olhos, até porque nos inspira também ver coisas novas. Lá porque a pequenez invadiu as carteiras, não quer dizer que nos invada o cérebro.

      Quanto à qualidade-quantidade... Quantidade não, qualidade depende. Não sou pelo luxo, nem ando por gastar muito dinheiro em peças... Basta tratarmos bem das peças e duram logo imenso tempo! :))

      Eliminar
  7. Eu cá também fiz uma mega arrumação no armário e há uma data de coisas que vou dar e outras que vou vender. Realmente acertaste com a palavra: é preciso reinventar-se!

    ***
    www.theprincesslittlebox.blogspot.com
    DUPLO SORTEiO L´OREAL + CRUCIANI

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dar e vender é sempre uma motivação extra :)

      Eliminar
  8. Adorei este post Xana! É mesmo isso!

    Eu já ando super ponderada nas minhas compras há coisa de um ano, mas agora ainda mais. Custa imenso esticar o orçamento até ao final do mês, e há sempre despesas imprevistas com coisas da casa ou do carro...!

    A minha técnica é fazer uma lista das tendências e depois ir adquirindo os items que mais se enquadram, após muitas pesquisas nos sites das lojas e ida às próprias lojas! Por exemplo esta estação na minha lista estão: loafers/slippers, apontamentos de pele, peplum, colares tipo jóia. São exemplos de coisas que se enquadram no meu estilo. Como fiz anos em Agosto já recebi umas coisas da nova estação e um dinheirinho!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o melhor é começarmos por pensar numa "ideia geral", e depois procurar especificamente "a" peça... É bem melhor do que andar nas lojas e pensar "olha gosto disto, vou levar" (raramente resulta). :)


      Beijinhos

      Eliminar
  9. Eu já começei o exercicio de comprar ponderadamente há bastante tempo, acho que quando conseguimos combater o impulso acabamos por ter somente coisas das quais gostamos mesmo. O que não quer dizer que volta e meia não cedamos ás tendências, elas estão cá para nos alegrar, não acabamos é com um closet atulhado de coisas que passado um mês até já nem gostamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto houver espaço orçamental para uma extravagância, acho que é super saudável! Mas o melhor é que a ponderação leva a cada vez menos erros de consumo - independentemente do preço/tipo de peça :)

      Eliminar
  10. Há 4 anos tive uma epifania (lol) na minha vida e comecei a comprar apenas 4 ou 5 pecas por estacão, mas que preciso verdadeiramente. Fiz um bom guarda roupa de básicos, com algumas pecas chave de cada colecção, e nunca estive tao bem servida como hoje. Este Verão decidi fazer o mesmo com a bijuteria, e estou ate a equacionar um blog Sale para me livrar das pecas novas que tenho paradas em casa! Vou acompanhar a nova rubrica com carinho ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu de bijutaria também foi há imenso tempo... Cada vez uso sempre as mesmas peças... ;) Mas sim, há coisa de um ano também tive mesmo uma epifania!! E o certo é que cada vez compro menos e menos :)

      Eliminar
  11. Nos últimos meses tenho notado imenso esta nova capacidade de racionalizar e tenho-te a dizer que me tem inspirado muito! E face à actualidade acredito que este tipo de posts faz mais sentido do que nunca, há muita gente que ainda não sabe dar valor ao que tem e sem dúvida tal torna-se um erro cada vez maior. Ainda me lembro dos tempos de secundário em que comprar roupa para mim era quase todas as semanas, o resultado disso é um roupeiro ainda um tanto atulhado actualmente (apesar de já ter sido bem mais cheio). No entanto, orgulho-me de já não ser inconsciente nas minhas compras, agora penso e penso antes de comprar, e a verdade é que não à uma única peça que tenha comprado no último ano da qual me arrependa ou que não use imenso! Cada vez dou mais valor às peças que compro, a única falha que ainda sinto muito neste âmbito, é o facto de por vezes ficar um pouco 'em baixo' quando quero tanto tal peça e acabo por não a ter, algo a melhorar em breve, espero eu.

    <3
    http://zazzish.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu foi quando comecei a trabalhar... Era "chapa ganha, chapa gasta" wild!!! -.- E estou mesmo como tu... Sem arrependimentos! E quanto ao sentimento... É igual, mas cada vez se torna menos importante :)

      Eliminar
  12. parece-me uma óptima ideia (:

    www.thereal-cinderella.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. Há uns anos, era muito de comprar só porque achava giro, depois descobria que afinal aquilo não era tão usável e deixava de lado. Agora, ando a tentar construir um roupeiro para o qual eu possa olhar daqui a uns anos e pensar 'ainda quero usar tudo isto'. Claro que há sempre aquelas coisas que nos fazem olhar e suspirar mas tento sobretudo, ao experimentar algo, pensar se vou mesmo usar aquilo e se me sentirei bem com isso, se me parece de qualidade e se o preço não será excessivo. Ainda prefiro optar pela qualidade ao invés da quantidade, apesar de o inverso se estar a tornar, nestes tempos, no mais comum.
    Digo YES a essa tua nova rubrica! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, felizmente parece que está tudo a entrar no mesmo barco!! :) Ainda bem, é sinal de bom senso (infelizmente as circunstâncias a isso nos obrigam, mas é bom sabermos lidar com isso). Beijinhos

      Eliminar
  14. Excelente texto Xana!

    é bem verdade! eu sempre fui um bocado assim e pior era quando gostava de uma coisa comprava em todas as cores que havia...

    depois de ter estado 4 meses desempregada e nao ter podido dar largas à carteira apercebi me da quantidade enorme de roupa que tenho (embora muitas vezes diga que nao tenho nada para vestir lol) e que há peças que uso muito mais que outras que mal vêm a luz do sol coitadas...

    continua, que vou querer continuar a ler :D

    Beijinhos
    www.myfashionscript.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o desemprego também me ensinou muito neste sentido :)) E sim, também tive MUITO esse problema do querer tudo em todas as cores... Desde sempre!!! Mas já perdi (foi mesmo muito a custo eheh) :))


      Beijinhos

      Eliminar
  15. Obrigado a todas pelo maravilhoso feedback! :)

    ResponderEliminar
  16. Grande verdade, isto está cada vez mais complicado e temos mesmo de nos mentalizar disso...boas dicas ;)

    http://nobresonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Concordo completamente! se dermos umas voltas ao armário encontramos de certeza coisas girissimas e actuais! e o verdadeiro desafio é encontrar novos conjuntos com peças antigas!

    http://asouthbreeze.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Totalmente de acordo, andei (ainda ado no mesmo processo) e assino por baixo. Guarda roupa muito completo, com tudo o que é preciso...e muito trabalho para a costureira, para fomentar a economia e pôr tudo em uso. De resto vou comprando algumas coisas imperdíveis, ou para actualizar o visual, mas sem atulhar. Venha a rubrica!

    ResponderEliminar
  19. Quando chega o desemprego ou que os salários são ninharias esta é sem dúvida a primeira parte onde se reduz, porque não vais deixar de comer, nem de pagar a água, nem a luz, logo as "futilidades" por mais nos tragam sempre um pouquinho de felicidade e animação são as primeiras a ficar para trás, been there. A solução para mim passou mesmo por fazer mega limpeza ao armário, vender o que ainda estava em bom estado e pensar realmente o que queria ver no meu armário, aos poucos e poucos vai se compondo, mas é maioritariamente básicos que ali entram, peças que acredito que se transportam de estação para estação e de ano para ano. Claro que há devaneios para uma tendência ou outra como foi o caso com o camo, mas fora isso penso muito muito mais antes de comprar uma peça e na durabilidade que esta vai ter.

    ResponderEliminar
  20. Quando chega o desemprego ou que os salários são ninharias esta é sem dúvida a primeira parte onde se reduz, porque não vais deixar de comer, nem de pagar a água, nem a luz, logo as "futilidades" por mais nos tragam sempre um pouquinho de felicidade e animação são as primeiras a ficar para trás, been there. A solução para mim passou mesmo por fazer mega limpeza ao armário, vender o que ainda estava em bom estado e pensar realmente o que queria ver no meu armário, aos poucos e poucos vai se compondo, mas é maioritariamente básicos que ali entram, peças que acredito que se transportam de estação para estação e de ano para ano. Claro que há devaneios para uma tendência ou outra como foi o caso com o camo, mas fora isso penso muito muito mais antes de comprar uma peça e na durabilidade que esta vai ter.

    ResponderEliminar
  21. excelente post!! gostei muito! Como bloggers é importante não passarmos a imagem que a crise não nos afecta, e que não tomamos quaisquer medidas contra ela. Inspirador!

    Já conheces o meu blog?

    http://lifelovers1.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL