Afinal o que é o fútil?

terça-feira, maio 24, 2011

Hoje acordei com uma telha daquelas (acho que até dia 7 de Junho vou andar assim)!! E vinha a ouvir na rádio um neurologista, de uma fundação do grupo Champalimaud, a dizer que estão a investigar melhor as causas da depressão e do autismo para que haja uma melhor compreensão destas doenças por parte da sociedade (e provavelmente para saberem como lidar melhor com essas doenças do foro psicológico). Isso, não me perguntem o porquê visto que eu quando vou embrenhada nos meus pensamentos não sigo uma linha propriamente muito lógica, fez-me vir a pensar em preconceitos, e dos preconceitos passei para o conceito de "fútil".

Afinal, o que é o fútil?!

Comecemos pela definição oferecida pelo dicionário: "Que é desprovido de interesse, de valor, de importância; frívolo, leviano". Continuei a minha pesquisa e eis que me deparei com um dos famosos foruns do Yahoo! que perguntava directamente como é que define uma pessoa fútil. Existes respostas que focam o óbvio (material vs. espiritual) mas depois existem respostas mais interessantes, como:

"É a pessoa imatura apesar da idade, sem objetivos, cujos pensamentos palavras e atitudes sejam vazias de conteúdo, vazias de cultura, que não se esforçam por crescer, progredir, conhecer, pessoas que só pensam em coisas pequenas, sem sentido, que sonham mais do que realizam, que vivem contando vantagem sem nada ter a apresentar de fato, que não se planejam antes de agir, que não assumem responsabilidades pelas coisas que faz e que diz. Pessoa que não tem importância ou mérito; inútil, superficial, que tem aspecto enganador, que não inspira confiança, não tem constância. É frívola, insignificante, inane, oca, que não tem fundamento nas coisas que diz, profundidade no que faz, tola, pueril, inconsistente, inútil, superficial, pessoa que se ocupa de frivolidades; que é leviana, que age incoerentemente, que se mostra inconstante, volúvel, chocha... Tudo isso e mais alguma coisa (...)"

ou

"Uma pessoa que só faz as coisas,pensando em impressionar ou competir com as outras,não fazendo sentido nem para ela mesma."

E fico contente de ver que existem pessoas à face do planeta que não fazem a dedução lógica (?!) de fútil = moda, ou fútil = preocupar-se com a imagem, ou fútil = gostar de coisas materiais

Para mim uma pessoa fútil não é uma pessoa que gosta de comprar roupa invés de gostar, por exemplo de, viajar! Ou de ler! Em plena Era do Consumo acho que já não nos fica bem ter estas linhas de pensamento tão limitadas!! Há pessoas que simplesmente não gostam de ler sobre economia, ou sobre finanças, ou sobre gastronomia, etc etc etc. E então?!

Para mim fútil não é quem gosta de roupa, é quem compra roupa para provar algo a alguém. Para mim fútil é quem viaja mais preocupado em tirar fotos para pôr no Facebook do para aproveitar o destino. Para mim é mais fútil, e infinitamente mais irritante, uma pessoa a falar de política em modo "motorista de táxi" (expressão roubada do meu ADORADO professor de finanças que dizia que a maior parte das pessoas a falar de política mais parecem os motoristas de táxi que do Marquês ao Rossio conseguem resolver TODOS os problemas do país hahaha) do que uma pessoa que fala de uma colecção Primavera/Verão com conhecimento de causa!

E a questão do Material vs. Espiritual?!

Quanto a isso sou suspeita, mas posso dizer que acho que cada pessoa tem direito a: 1) decidir as coisas a que dá prioridade na vida - para mim vale mais ser como se é, do que fingir ser aquilo que não se é; 2) decidir como "alimenta o espírito"!! Já não vivemos na Pré-História ou na Idade Média, right? Temos um "sem conta" de actividades e produtos ao nosso dispor e por isso acho preconceituoso que se continue a insistir na ideia de que "ler livros é cultura, ver dvd's é para burros" ou watever!! Mais fúteis para mim são as pessoas que ainda vivem nesta mentalidade...

Ainda ontem Ale Garattoni (uma das musas do blog) publicou no Facebook uma curiosidade sobre o modelo da Classic Flap (da marca Chanel) mais vendido nos EUA (a Jumbo), que tinha sofrido alterações no modelo para satisfazer (ainda mais) a grande procura existente sobre este. Como título usou qualquer coisa do género "momento cultura fútil do dia" - E eu pergunto: Porque é que é cultural saber (em exemplo) qual o modelo da Mercedes mais vendido nos States, por ser importante em termos económicos saber este tipo de curiosidades, mas saber qual o modelo da marca Chanel mais vendido é automaticamente fútil?? Também é economia, ou não repararam (adaptação da oferta à procura, anyone?!).




Adiante, e para não parecer que sou uma pessoa sem qualquer tipo de preconceitos, aqui ficam (alguns d')os meus:

- É fútil, sim, ter maquilhagem, malas, sapatos com fartura, mas não se dar ao trabalho de arranjar coisas como cabelo/unhas/pele/dentes/corpo! Ex.: É fútil pagar imenso por uma base, e ter um hidratante de rosto ranhoso.
- É fútil fazer o que quer que seja, tendo em mente que - posteriormente - será partilhado em redes sociais/blogue (= versão actualizada do "fazer para mostrar").
- É fútil exigir tratamentos como  Sr. Dr, Sr. Engenheiro, etc!.Parece que andamos a brincar às profissões, sinceramente!!! No fundo odeio qualquer tipo de complexos de superior/inferioridade...
- É fútil passar a vida a reparar e a julgar os outros (= perda de tempo).
- É fútil passar a vida a pensar em nós próprios (diferente de não ter amor-próprio e auto-estima).
- É fútil achar fútil coisas como: deixar de jantar fora para comprar algumas peças "de nível mais acima", não ter um BMW à porta mas usar Chanel, ou preferir ter uma piscina a viajar (tudo a titulo de exemplo para perceberem a ideia) - prioridades people!! Cada um tem as suas, e ninguém é mais ou menos por isso.




Está aberta a discussão!! (:

You Might Also Like

15 comentários

  1. os exemplos que encontraste na net e que não referiram a futilidade à roupa vão muito de encontro ao que também eu penso. Eu posso ser suspeita, também, para falar deste assunto, mas a verdade é que não enfio nunca a carapuça quando se fala de fútil, fútil para mim é alguém preocupar-se ou dar-se ao trabalho de achar que A ou B é fútil porque...vive a sua vida. Euzinha, que amo roupa e viajar acho-me TUDO menos fútil porque o faço cheia de intenção e emoção. ser fútil é não ter objectivos e ser oco, "desprovido de interesse"..ora eu tenho MUITOS INTERESSES..interesse em vestir-me bem, em gostar de mim, em conhecer o mundo. Irra que fútil. depois vem a parte do "e faço voluntariado..e faço isto e dou aquilo" isso sim é fútil dizer ou fazer para mostrar. Concordo plenamente ctg e nao tenho de provar nada a ng que sou ou n futil e +!!
    fartei-me de rir com o que escreveste e ADOREI. Principalmente o de usar base boa e depois ter um creme hidratante ranhoso ahahahh e a analogia da mercedes e da chanel (MT BOA!!) beijossssssssss xaniinha*

    ResponderEliminar
  2. Para mim fútil são aqueles que compram tudo (quer seja roupa, quer sejam carros) apenas preocupados com o passar uma imagem para os outros e não porque gostam ou lhes fica bem!
    Adorei o post!

    ResponderEliminar
  3. Não poderia estar mais de acordo. Como tu escreveste uma vez a moda é apenas um dos meus interesses. Gostar de moda não é fútil.

    ResponderEliminar
  4. não acho que a futilidade se traduza nos bens materiais mas sim na capacidade de produzir alguma coisa ou de se realizar um trabalho criativo... afinal nós passamos a vida a tentar descobrir como viver e como morrer, e enquanto estamos a consumir esquecemos que vamos morrer, e isso não tem nada de fútil. Não é muito útil, mas também não é fúti...

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito deste post, mas deixa-me discordar de uma coisa:

    "não ter um BMW à porta mas usar Chanel, "

    Imagina que a pessoa não gosta de carros de "topo" mas gosta de roupa de marca? Qual é o problema em gastar o dinheiro numa peça Chanel em em vez de comprar um BMW?

    Cumprimentos

    Petrus

    petrusvision.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. adorei o post! como sempre, gosto sempre deste teu genero de posts! eu concordo em quase tudo contigo, tirando uma coisa ou outra. mas tens muita razão em coisas que dizes. há quem fique sem comer um dia para comprar uma camisola porque não tem nada para vestir no dia seguinte, tenho uma amiga assim...isto já aconteceu, é ridiculo mas aposto que já aconteceu com imensa gente.
    uma coisa que acho ridicula e que tu falaste é, alguém comprar uma base carrisssssssima, tipo Chanel/Dior, que as embalagens são faceis de reconhecer, só para tirar da bolsinha. olhar se ao espelho, mostrar ao mundo que tem uma base cara e se for preciso de manhã não lava a cara e não mete um bom creme, são esse tipo de coisas que acho ridiculas!
    bom post mais uma vez, beijinho Xana

    ps. desculpa se encontrares algum erro, escrevi sem parar!! ahah

    ResponderEliminar
  7. O tema (ou a telha?) da futilidade anda mesmo a chatear-te. Já não é a primeira vez que falas sobre isto.
    Para mim, a moda per se não é fútil. Bem pelo contrário: estudar a moda é uma forma muito interessante de fazer um estudo sociológico.
    Em relação a blogues (em geral e o teu em particular), eu acho que um blogue que fala de moda não é fútil. É apenas um blogue temático. Sobre moda. Acho que o teu é assim.
    O que já me parece fútil é ter um blogue supostamente "generalista", mas que se resume a compras. Não a moda. A compras e outros consumos afins. Fala-se fala-se, mas acaba-se sempre a mostrar o que se comprou ou o que se quer comprar. E o que se quer comprar é pura e simplesmente o que as marcas caras - e só estas - lançam, independentemente de ser de bom gosto.
    Não te "apoquentes".
    e desculpa a confiança.

    ResponderEliminar
  8. Petrus, acho que percebeste mal o que quis dizer, porque a ideia que quis passar foi exactamente essa!! Cada pessoa tem as suas prioridades, e acho que ninguém deve ser julgado por isso. (: Desde que as prioridades de cada um sejam para seu próprio agrado e não para "fazer vista" (mas isso já é uma opinião pessoal).


    Beijinhos, obrigado por comentarem!!

    ResponderEliminar
  9. Estou um pouquinho farta de toda a gente que se associa de certa forma ao mundo da moda ou que simplesmente aprecia vestir-se bem ou cuidar da sua imagem, ser catalogado de fútil pelo menos uma vez na vida. Acho injusto!

    Acho que ser fútil é NÃO DAR VALOR ÀQUELAS PEQUENAS COISAS QUE SÃO REALMENTE IMPORTANTES! Por exemplo, preferir uma carteira da Zara do que um amigo! Coisas assim extremas! viver só para aquilo! E quem diz moda, diz futebol, viagens, ect ect.

    Já paravam de julgar por julgar! só porque temos muitas roupas e gostamos de estar bonitas, não quer dizer que sejamos barbies sem sentimentos!

    http://myfashioninsider.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Sinceramente a futilidade é para mim daquelas palavras que perde utilidade no vocabulário, pelo simples facto de a maior parte das suas vezes a considero ridícula!

    Sinceramente como sou mais para o loira, sempre disse 'enquanto pensarem que sou burra tudo é mais tranquilo'! Por um simples motivo: depois a surpresa apenas évpara vós! Eu sei o que sou, o que valho, o que con a minha idade conquistei sem favores/cunhas/pais no BES!

    A verdade é so uma, sim chamem-me fútil por falar de compras - sim compras AMO, do estilo beckam, do ultimo iPhone, de ir ao Facebook, de ver/ouvir americanadas... Eu quero lá saber porque se isso é futilidade então EU SoU mas tb devo dizer que convive muito bem com a minha inteligência e o meu self-made woman!
    Quanto ao consumismo tb nao Ne envergonho NADA, pago todas as minhas contas! Quanto a blogs que so falam de compras tb acho: se nao gostam fechem as páginas! Net é livre e aberta, faltava agora censura!

    Por isso gostei muito do teu post mas nao tanto dos últimos exemplos de futilidade! Porque para mim fútil é nao ser, nao existir, nao querer... Se eu quero comprar isto em detrimento daquilo, que compre ninguém tem nada a ver com isso! Tal como ir! Fazer! Querer! Se todos quiséssemos o mesmo seria taooooooo enfadonho!!!

    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Hoje já consigo!!! Mantenho a opinião que escrevi no teu facebook mas foi bom ler o que as outras meninas achavam. Concordo com a maioria. Concordo também com o que a Fast diz que quem não gosta, fecha a página. Muita gente acusa a Guyneth Paltrow (hoje o meu post é sobre ela) de só falar de coisas carissima e futeis no seu blog, o Goop. Mas é a realidade que ela tem... Deverá ela começar a comprar na Zara só para agradar as massas? Claro que não e a piada de cada blogger está na forma como o blog reflete a sua vida. Futil é ter inveja destas pessoas e achar que elas só querem mostrar, futil é comprar roupa só para tirar fotos para por no blog com ela (true story). Futil é preferir dar 15€ por uma Chanel falsa do que por uma carteira Parfois... Enfim. O barómetro da futilidade está na cabeça e mentalidade de cada um. Se sou futil no sentido que o mundo moderno o entende? Sou, sem duvida. E sabes que mais, tenho muito orgulho disso!

    ResponderEliminar
  12. Boa resposta Raquel, concordo com tudo, mais uma vez!!! Esse ultimo exemplo é perfeito realmente... (:

    ResponderEliminar
  13. Gostei particularmente deste post. Já te sigo a algum tempo e concordo contigo.
    A palavra futilidade é muito basta. E o que para mim é fútil para ti pode não ser. Cada um é como cada qual e como tu referiste e muito bem, cada um é que sabe e tem as suas prioridades. Referiste também uma coisa muito importante, para que ter muita roupa, muitas malas e sapatos se o resto fica a trás. Quando se tem dinheiro para umas coisas também se deve ter para outras e são os detalhes que marcam a diferença, como as unhas, cabelo, corpo... etc.
    Para mim ser fútil é querer mostrar um nível de vida que não se tem (e acredita que cada vez mais isso acontece e com cada vez mais frequência), é mostrar aos outros que temos posses monetárias para comprar um carro novo a sair do stand do ultimo modelo e nem sequer ter casa própria, ser fútil (e foi muito bem referido pela Raquel), é comprar uma carteira chanel falsa e não uma carteira Parfois.
    A futilidade depende como já disse de cada um e de maneira nenhuma e aliás até já referi isso algum tempo atrás no meu blog, que gostar de cuidar de nós e do nosso bem estar e de comprar bens materiais não é nenhuma futilidade; hoje em dia mulher cuida de si própria e tanto fala da moda como de outros temas como politica, economia etc...

    ResponderEliminar
  14. Quando ficas com a neura dizes umas coisas interessantes! :)

    ***

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL