Eu e... "Já não vou comprar porque já toda a gente comprou"

terça-feira, março 29, 2011


Let's face it: Quem nunca pensou isto? 

Na era da fast fashion, da moda acessível a "todas" as carteiras, de "Prada disponível na Zara", existe cada vez mais um interesse massivo pela moda. Se há umas décadas atrás a moda era apenas acessível aos mais ricos (ou a quem tinha olho em lojas de segunda mão), hoje em dia está ao virar da esquina!

E há tudo para todos os gostos! Mas o problema parece bater aí mesmo... Eis que nos deparamos com a questão da massificação do gosto. Se antes a moda era o aprovado pelas elites, hoje - com a expansão de moda a todas as classes - é "moda" (no seu conceito mais comum) não só o que é usado pelas classes mais altas, não só aquilo que é apresentado pelas grandes casas, mas também o que é absorvido pelas massas. Claro que há quem discorde deste ponto de vista, mas isso já são outras conversas.

Com tudo isto eis que chegam as peças it da fast fashion como, parece ser o caso, o blazer rosa da Zara de que falei ontem. E eis que surgem os comentários "Há e tal, ia comprar, mas já toda a gente tem". Ora bem... Eu compreendo mas, ao mesmo tempo não compreendo.

Sim, compreendo que uma pessoa com personalidade própria, e que veja nas roupas e na moda um meio de exprimir a sua individualidade, não goste de andar igual a "meio mundo" (porque NÃO é igual a meio mundo). Eu compreendo esse sentimento, e - devo dizer - que apesar de não me vestir para "ser diferente", tão pouco me visto para "ser igual".

Por outro lado, não partilho o ponto de vista porque... Não gosto de pensar deixaria de comprar uma peça que adoro, que me fica bem, que iria ficar a matar com certas peças que já tenha lá por casa... Porque muita gente já tem! Já aconteceu, admito... Mas também já me arrependi de deixar que isso acontecesse! E isso também vai ao encontro da questão da individualidade: a maneira como eu vou usar, nunca será a mesma maneira da "vizinha do lado". NUNCA! A fisionomia, as restantes peças, a atitude, o cabelo, a maquilhagem.. É sempre diferente! E faz sempre a diferença!! Se pensarmos bem, nós próprios quando compramos algo, não vestimos sempre da mesma maneira... Damos versatilidade às peças, certo? Quem não acredita pode ver este post aqui.


Agora... Quero muito ler opiniões sobre isto!

You Might Also Like

31 comentários

  1. Bom eu fast fashion addicted há muitos anos ...

    (sim addicted porque gosto... sinceramente há umas marquinhas mais marcas no preço que acho mesmo que são fracas - vulgo Miss Sixty, Guess and so on... até a D&G que nas lojas me diz tão tão mas tão pouco)

    ... nunca me senti igual, em manada... nem penso nisso! SInceramente nunca percebi o comentário "ah compras na Zara e ficas igual a todos" ... hmmm não me parece!!!
    1º não compro coisas básicas a não ser que mereçam combinações merecedoras (quando digo básicas digo aqueles knits e tshirts basicas de mil cores)

    2º eu fa da Zara, eu mega fa da Woman... muitas combinações, muita sofisticação possivel

    3ºuns sapatos e uns acessorios transformam tudo

    4º eu sou eu, eu tenho caracter. O caracter, a postura e o carisma são o que fazem a roupa que trazemos. Ou será que a Abbey Lee é só aquilo que veste? Nops ela pode tar com C&A que está sempre la.

    beijo

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo! E confesso que também já deixei de comprar algumas peças porque via imensas pessoas com elas. Já me arrependi de ter feito isso mas também já serviu para ver algumas peças de outra forma. Em determinadas situações, o facto de ver a mesma peça a "passear-se" por todo o lado, fez com que eu perdesse o encanto...

    ResponderEliminar
  3. As minhas amigas têm estilos de vestir muito parecidos com o meu... e é normal comprarmos as mesmas peças mesmo sabendo que a outra já tem. Não ligamos nada a isso porque é como dizes... nunca fica igual!

    Ainda por cima somos todas fãs de zara e temos montes de peças iguais... tou-me pouco ralando com isso! Se gosto compro! :)

    ResponderEliminar
  4. eu acho que nunca deixei de comprar uma peça só "porque toda a gente tem". é como tu dizes, a forma como combinas a peça com outras dá-lhe uma vida completamente diferente e é aí que está a individualidade de cada pessoa na moda, na forma como criam outfits próprios com peças "que toda a gente tem".

    ResponderEliminar
  5. Se gosto mesmo não deixo de comprar por pensar que toda a gente tem igual, até porque a forma como o vou usar será sempre diferente da das outras pessoas. Cabe a nós sermos únicas e diferentes e ter um estilo próprio.

    ResponderEliminar
  6. ainda bem que nunca deixei de comprar nada por causa dos outros. neste momento, encontro-me em Maputo e diariamente babo-me em blogs de moda e nos sites das grandes marcas (Zara, p.e.). Ando totalmente viciada nas calcas coloridas, nas sabrinas da Furla, nas Melissas, na Bimba & Lola.. mas nao tenho acesso a nenhuma delas (a nao ser virtual)... felizmente, fiz uns pedidos a minha mae e ela mandou-me, atraves de familiares, coisas que ai estao muito vistas mas que aqui ninguem usa, o que e optimo para mim (porque sempre gostei de ser diferente e de poder usar o que quero). acho que as pessoas nao se devem influenciar pelo que os outros tem mas sim pelo que elas gostam e que lhes fica bem. hoje estou com as minhas calcas novas da Zara em verde e sei que muita gente as desaprova mas eu nao resisto... e com o calor que se faz sentir ca, nao ha vontade nenhuma de vestir preto! :D

    ResponderEliminar
  7. Bem... eu disse isso no teu post sobre o blaser!!
    E continuo a dizer o mesmo, não significa que não compre mesmo... mas penso 2 vezes antes de o fazer!
    O blaser eu vou ter de o ter, tenha ou não muita gente. Mas há coisas que acho bonitas mas nem penso em tê-las exactamente porque quase meio mundo já anda com elas. É o caso de algumas peças da H&M... que parece que "toda a gente" comprou porque "toda a gente" também já tinha!

    Eu gosto de sair e de não me cruzar muitas vezes com alguém que está a usar algo como eu...

    Daí eu ter falado em "equipas de futebol".

    Entendes o meu ponto de vista?

    xoxo*

    ResponderEliminar
  8. É impressionante o quanto me identifico com estes post mais pessoais que tens vindo a fazer...

    É que partilhamos mesmo as opiniões! Eu também confesso que já fiz isso, confesso que tambem já deixei de comprar certas coisas porque pensei "aposto que daqui a duas semanas anda tudo com isto, tipo uniforme", mas também não considero uma regra quando vou às compras. Até porque acho que o que mais importa, pelo menos nesta era de fast-fashion mas também de enorme diversidade no que toca às tendências, é a forma como usamos as coisas e não as coisas que usamos. Já me aconteceu cruzar-me na rua com pessoas que estão a usar a mesma peça que eu, e ainda que não seja a situação preferida, em certas ocasiões dá-me um certo prazer sentir que consegui fazer melhor que ela com a mesma pela. Isto não quer dizer que eu sou fantástica e me visto melhor que os outros, até porque qualquer pessoa podia passar e dizer que eu estava ridícula, quer apenas dizer que eu lhe dei o meu toque pessoal e que me vesti assim porque me fazia sentir bem.

    Por isso a decisão de não comprar algo porque todos têm acho que só se aplica, pelo menos comigo, naquelas peças que até acho giras mas que não me fazem apaixonar completamente e dizer "Eu TENHO mesmo que ter isto!". Porque se eu tenho que ter alguma coisa, não quero nem saber se os outros usam ou não...

    bettywithlove.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. Concordo contigo e com o que já foi dito acima, cada pessoa tem a sua maneira de ser e não são as peças de roupa iguais que nos tornam iguais.
    Eu e as minhas amigas temos quase todas o mesmo gosto, e temos bastantes peças iguais e não é por isso que não as usamos ou não compramos.

    Gosto, fica bem, então compro, bem me importando com o resto.

    ResponderEliminar
  10. Sim eu também já deixei de comprar algumas coisas porque a maioria das pessoas tinha... uma vez que a maioria das pessoas "andam no mundo por ver andar os outros", na minha opinião isso não tem nada a ver com a simples expressão "andar na moda". Beijinho**

    ResponderEliminar
  11. Muito stlish, a sério??? :D

    Aquilo foi tão last minute, não tinha quase roupa nenhuma no Porto. Mas felizmente tinha a minha saia e os meus oxford, portanto foi relativamente fácil escolher

    ResponderEliminar
  12. AHAHAHAHA Adoro pessoas do contra!!

    Eu não costumava gostar dela, mas depois deste editorial acho que a Freja lá me convenceu ;)

    ResponderEliminar
  13. AHAHAHAH Oh meu deus, não tens noção o quanto me ri com o teu comentário dos cães...

    Em parte porque teve mesmo piada, em parte porque me pus a imaginar se levasse o meu querido cãozinho, que também é de caça (e que de "inho" não tem nada)... E digo apenas que o resultado não seria muito melhor do que o teu.

    É por essa razão que cães, só mesmo se for na roupa, em peças como aquelas que o post exemplifica

    ResponderEliminar
  14. Concordo com tudo o que dizes!

    Eu nunca deixei de comprar que peça fosse só porque já toda a gente tinha e muito menos comprei peças só porque já toda a gente tinha!

    Os gostos diferem de pessoa para a pessoa, mas tal como em toda à regra há excepção inevitavelmente é normal que muitas pessoas também acabem por gostar do mesmo.


    Aliás as grandes marcas como H&M, Grupo Inditex, Mango etc, que produzem fast fashion em massa não produzem 500 mil blazers a achar que só uma pessoa vai gostar!

    Toda a gente tem o seu estilo próprio, por isso acredito que a mesma peça fosse ficar diferente em 100 pessoas diferentes, ainda que com os mesmos gostos ;)

    O importante é ter personalidade e deixar transparecer isso através do que vestimos!

    Bisou*

    ResponderEliminar
  15. eu só tenho essa "urticária" quando o assunto são malas/carteiras!
    no resto das compras nem penso muito nisso!

    ResponderEliminar
  16. Por acaso já me aconteceu várias vezes pensar 'até comprava esta t-shirt mas vai ter tudo igual', por isso costumo fazer assim, quando é algo simples e que dá para combinar de diferentes formas compro, se for algo estampado ou com características mais marcantes penso duas vezes :) gostei do artigo!

    ResponderEliminar
  17. Concordo com o que dizes (apesar de também já ter deixado de comprar por achar que já muita gente tem, mas acho que todas nós já o deveremos ter feito alguma vez).
    O importante é como conjugamos a peça e os acessórios que colocamos que fazem a diferença.
    Já comprei imensas vezes peças que já sabia que amigas minhas tinham,ou mesmo comprar ao mesmo tempo que elas e nunca aconteceu aparecermos vestidas de igual.

    ResponderEliminar
  18. como também já foi dito, tenho ocasionalmente essa "urticária" (Roxanne, desculpa, adorei a expressão!) que acontece por 2 motivos:
    ou a pessoa que esta a usar a peça igual à minha a está a usar de tal forma horrenda que eu fico com pena da roupa, sapatos, mala watever...
    ou se fui procurar "a" peça no sitio mais recondido do planeta e à minha frente aparece alguém a usa-lo (true story com uns sapatos que trouxe da Alemanha e depois vi uma rapariga da fac com uns iguais iguais iguais).

    Muitas vezes não deixo de comprar,mas fico mesmo à espera que mais ninguém encontre a mina de ouro!
    "Alguém gosta? Umdoistrês-acabou o tempo!!!"


    Solução para além da de rezar: comprar básicos e depois outros materiais de bricolage e torna-los a NOSSA cara! (porque a essa não há igual de certeza! ;P)

    (chips-ina-fishbowl.blogspot.com )

    ResponderEliminar
  19. Eu compreendo essa dualidade, e há dias falava disso com a minha irmã. A nossa blogoesfera é muito pequena e facilmente se cruzam peças que "toda a gente" tem, e ai sim, penso duas vezes antes de comprar porque não quero ser "mais uma" e porque há tantas opções nas lojas que não sinto que vá ficar mais feliz por ter certas peças. Por exemplo há um vestido da H&M estampado que eu gostei, o preço é acessível e tudo, mas já o vi tanto por ai, que parece que ao vê-lo ao vivo perdeu a graça. O mesmo com a saia Trf turquesa que já vi em 1000 blogs...curiosamente antes de ela ter aparecido já a tinha experimentado e acho que é uma saia que não fica bem a muita gente! Eu detestei ver-me com ela, mas já vi outfits em que ficava muito bem. Eu acho que compraste esta saia, por isso não leves a mal! Mas é que já estou cansada dela por toda a gente a ter!
    Ainda assim é impossível não termos peças repetidas porque praticamente a Zara é uma das lojas preferidas de todas nós, mas acredito piamente que cada uma faz o seu próprio estilo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. é normal termos peças iguais, porque inevitavelmente passamos nas mesmas lojas! mas nunca fica igual e as pessoas raramente usam da mesma maneira! :) *

    ResponderEliminar
  21. Costumo dizer que a moda é uma forma de arte e dela surgem tendências que cada um de nós pretende ou não seguir. Depois à peças que se evidenciam e que por isso são mais faladas e divulgadas o que provavelmente facilita que existam mais pessoas a querer experimenta-las. Mas depois, cada um de nós tem um gosto, uma personalidade, um corpo e um rosto que se reflecte no que vestimos. E, sinceramente nunca me vi reflectida numa peça igual à minha vestida noutra pessoa, nem compro porque a outra a veste. Não me importa nada que haja muita gente com a mesma peça porque eu vou dar-lhe uma vida diferente, uma conjugação e uma forma que só são possíveis em mim. E assim deve acontecer com todas as outras pessoas e portanto em nenhum momento estamos iguais. Os nossos olhares são todos diferentes e as nossas mãos transformam as coisas consoante aquilo que somos. Portanto, ainda bem que a fast fashion nos trouxe o acesso às grandes tendências porque podemos escolher quais as que queremos adoptar para o nosso armário e transformar consoante as coisas que também somos nós!

    ResponderEliminar
  22. Sublinho e assim por baixo o que a Le Blonde disse. nao ha duas pessoas iguais logo duas peças iguais dicam diferentes de pessoa para pessoa.

    agora um a parte cara xana para quando o 'must-have eternos de Primavera/Verão'? nao era suposto ter saido no fim de semana =P


    beijinhoooos

    Isabel

    ResponderEliminar
  23. concordo plenamente com tudo o que disseste. o que mais me chateava era comprar uma peça, principalmente da Zara que já tinha sido vista mil vezes, que toda a gente tinha. mas sinceramente depois de ler o teu post acho que é assim que tenho que pensar, se gosto de alguma coisa, o que interessa se alguém já tem, se gosto porque não. ontem fiz um post no meu blog a falar desse blazer cor de rosa, também não o comprei, mas arrependo me! porque o adoro adoro!! e sei que o vou usar de forma diferente da maior parte das pessoas, ou melhor, vou usar a minha maneira!

    um grande beijinho, blogwalkinthestreets.com

    ResponderEliminar
  24. Concordo contigo até certo ponto - se for uma peça que gosto e já estou farta de ver gente com ela deixo-a ficar, se for uma peça que adoro levo-a comigo.

    Até porque, como disseste, a moda tornou-se num objecto de consumo rápido e o mais provável é que para o ano seguinte já toda a gente se tenha fartado daquilo que comprou hoje, como eu sou daquelas pessoas que usa a roupa anos a fio, passas a ser das poucas que ainda a veste e deixas de ser umsa na carneirada.

    ResponderEliminar
  25. Dissestes tudo e muito bem dito. Concordo plenamente!

    ResponderEliminar
  26. eu se gostar compro! ah, eu sou mais eu, qero é estar bem e como gosto ;)

    ResponderEliminar
  27. Gostei imenso de ler as vossas opiniões! (:

    Gostava só de salientar a diferença entre algumas coisas, que me lembrei ao ler os vossos comentários:

    - Há peças que até podemos gostar, mas que nos fartamos de tanto ver, e por isso deixamos de gostar.

    - E há aquelas peças de que gostamos mas não ADORAMOS, e que acabamos por não comprar

    - Mas o tipo de peças a que me referia são aquelas que gostamos mesmo, e que não devem deixar de ser compradas (:


    Beijinhos

    ResponderEliminar
  28. Já me aconteceu andar na rua logo após ter comprado um casaco, ver três ou quatro pessoas praticamente seguidinhas com um igualzinho vestido, que só me fez apetecer dar meia volta e ir devolver o raio da compra...
    Mas será que eu o vou usar da mesma maneira que as outras? Penso que não, existem inúmeras maneiras diferentes de o tal fazer e nunca cair no famoso "rebanho", há a nossa personalidade em cada pormenor, e se eu gostei daquela peça e naquele impulso a comprei (no meu caso) é pq realmente gostei e vi que juntamente com outras peças que já tenho as vou conjugar de modo totalmente diferente, e á minha total maneira. O fast fashion é isto, peças para as massas, e se os outros ficam chateados pq fulano tem uma peça de roupa igual á minha… Temos pena, o problema é dele, não tem criatividade e gosto pessoal.
    xoxo JoID
    http://the-secret-issue.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  29. A maneira como terminas o post é a cereja topo do bolo "damos versatilidade ás peças (..)" e concordo ao maximo!
    Hoje em dia com a massificação da moda é quase impossivel não andar igual a meio mundo (a não ser que tenha muito dinheiro para isso para o contrariar)mas a versatilidade que cada um dá ás peças é que as torna diferentes.
    2 pessoas com o mesmo blazer ou vestido da Zara por ex. podem usa-los das mil milhoes de possibilidades existentes para tornar as peças diferentes

    ResponderEliminar
  30. Aqui, uma opinião diferente.

    Bem, não é só por toda a gente ter a peça mas sobretudo por perder o interesse nela ao vê-la "estampada" em todo o lado.

    Quando vi a saia-calção da Zara achei engraçada. Parecida àquela saia giríssima da Miroslava, pensei. Só que a saia está tão banalizada que não me apanhariam numa nem que a vaca tussa.

    Isso da versatilidade é muito bonito mas não deixam de parecer carneirinhos numa linha de montagem. É que por muito que se façam looks diferentes, a saia é o que chama mais à atenção, até por ser tão vista, e tudo o resto desaparece assim num borrão grande.

    Existe quem cria e quem segue. Quem vai a correr atrás destas peças não é quem cria mas isso também não tem mal nenhum. Não tem mal nenhum em seguir tendências, em usar algo porque se usa. É também para isso que a moda existe. Aliás, se isso não acontecesse, não haveria industria. :)

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL