Porquê gastar tanto numa bolsa?

segunda-feira, junho 28, 2010

"As verdadeiras it girls não compram acessórios caros - ao contrário do que algumas pessoas costumam pensar - para ostentar ou carregar grifes poderosas consigo. Conhecer e entender a história, as peculiaridades e o significado real de uma peça aumenta o desejo por ela. Claro qque o importante é agradar aos olhos (e nesse caso não há unanimidade porque o que agrada aos olhos de um não agrada aos olhos de outro e vice-versa!), esse é o ponto de partida."

(Ale Garattoni, in It Girls)


É com esta frase que inicio a semana I (heart) handbags aqui no Labels.


Afinal porquê gastar tanto numa bolsa? O que torna as bolsas clássicas (entenda-se por clássicas aquelas que duram mais que meia dúzia de temporadas) tão caras?

Markting? Posicionamento da marca?
Estratégia para limitar o consumo?

Sim e não!

Claro que isso acontece (principalmente o markting), mas existem ainda curiosidades por detrás do preço astronómico de algumas das mais famosas handbags:


Linha de montagem:

As produções são muito limitadas não apenas para limitar o consumo, mas porque a produção é muito (muito!) extensa: várias etapas, e profissionais altamente treinados. Apesar de existirem máquinas no processo, boa parte do processo é feita artesanalmente.


Uma (uma!) bolsa Chanel chega a envolver 15 pessoas no seu desenvolvimento!


Oferta e Procura

Regra básica de Economia: o preço é regulado pela lei da oferta x procura.

Em parte isto faz parte de estratégia, e em parte deve-se a limitação da linha de produção.


É dificil comprar uma Hermés Birkin sem ficar, no minimo, um ou dois anos em lista de espera (o tempo depende do material, cor e tamanho escolhidos). Mesmo com preços altissímos, a marca tem uma procura certa, constante e fiel (procura muito maior do que a empresa consegue produzir).


Detalhes

A perfeição está nos detalhes - e as bolsas clássicas podem ser consideradas perfeitas.

O famoso matelassê Chanel (também chamado por cá de "padrão Chanel") é único e impossível de copiar: o segredo é tratado como segredo de estado da marca.
Nas marcas clássicas todo o material é impecavelmente seleccionado, preparado e testado - o que faz com que seja muito difícil ter problemas depois da compra.


As bolsas Goyard, que muitos não entendem o alto (ALTO!) preço visto que se trata de uma peça de lona, são pintadas à mão! Todo o desenho é pintado manualmente, numa perfeição milimétrica. E a lona é especial e à prova de desbotamento.




Amanhã mais curiosidades sobre bolsas clássicas...


xxx

You Might Also Like

5 comentários

  1. Se tivesse mesmo dinheiro para uma destas carteiras comprava, acho que é um investimento! Mas como não tenho, fico-me por coisas mais modestas:) bj!

    ResponderEliminar
  2. Gostei desta entrada. Eu tenho algumas carteiras caras... e não me arrependo de ter comprado nenhuma delas! Se forem bem escolhidas podem durar uma vida inteira! A minha Mulberry Bayswater está ainda melhor que no dia em que a comprei...

    ResponderEliminar
  3. Já sabia alguns pormenores, sobre os sacos da chanel e da hermes, mas gostei de aprender mais um pouco :p

    ResponderEliminar
  4. acredito que com a idade vou ter necessidade de ter uma mala mais cara e de melhor qualidade, para já sinceramente não tenho essa necessidade porque sou muito inconstante em relação ao que uso!!prefiro ter 300 e variar do que ter uma boa e querer andar sempre com a mesma ;)***

    ResponderEliminar
  5. Um diaaaaaaaa vou ter a minha chanel 2.55 =)

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL