Ícone Nacional: Loja das Meias!

quinta-feira, outubro 29, 2009

Para quem pensa que a Loja das Meias é apenas uma cadeia de lojas com roupa over priced - desengane-se!

Recentemente estive no site da loja e estive a ler a sua história, e nunca me passou pela cabeça a importância que esta loja teve na moda em Portugal (não em termos de criações próprias, claro!, mas de forma indirecta, de serviço).


Vou mais longe e digo que a Loja das Meias é a nossa (única!) maison (a maison Chanel começou por vender chapéus, a nossa por vender meias!).
.
.

Aqui ficam alguns dos momentos mais importantes da história da Loja:

  • 1905

A Loja das Meias surgiu há mais de 100 anos, na esquina do Rossio com a Rua Augusta e durante muito tempo vendia somente meias e espartilhos. A história da Loja das Meias confunde-se muito naturalmente com a história da cidade de Lisboa. O local onde se situa o seu primeiro estabelecimento, no ângulo do Rossio com a Rua Augusta, tem sido o palco espontâneo do pulsar da capital.

  • 1925

É ampliado o espaço por ocupação do primeiro andar, instalado o 1o elevador em estabelecimentos comerciais e rasgadas as montras.É dada às montras uma grande importância e introduzido o conceito de montra temática. Surgem os concursos de montras em que a Loja das Meias ganha numerosíssimos prémios.

  • 1933

Na década de 30, sob projecto do Arquitecto Raul Lino e colaboração dos artistas plásticos mais famosos da época, tais como Fred Kradofer e Tomás de Mello, são remodeladas as fachadas exteriores, ampliada a Loja e criadas novas secções. É o caso da Secção de Perfumaria que surge em 1936 em que os perfumes se vendiam apenas em drogarias, a Secção de Acessórios, com carteiras, cintos e bijuteria, a Confecção de Senhora por medida, executada com os nossos tecidos. Aparecem também as primeiras meias de vidro (nylon) que fizeram grande sensação na época, etc.

  • 1939

Com a 2a Guerra Mundial passaram por Lisboa, e são clientes da Loja das Meias, personalidades como Primo de Rivera, Duque de Windsor, Elsa Schiaparelli, Jean Renoir, Guillermina Suggia, Barão de Rotschild, Reis Humberto de Itália, Carol da Roménia, entre outros.

  • 1960

Na década de 60, "the golden Sixties", a Loja das Meias sempre atenta à dinâmica da história, soube aproveitar a prosperidade da época e faz a sua 3a grande remodelação. O projecto é do Arquitecto Carlos Tojal, que teve a colaboração do artista plástico Querubim Lapa. A partir das obras de modernização e ampliação do espaço, dá-se um grande desenvolvimento comercial: na Secção de Perfumaria aparecem as mais conceituadas marcas internacionais e é criado o 1o balcão da Estée Lauder em Portugal.

A Loja das Meias abre-se a uma nova clientela que surge nos anos 60 com grande poder de compra: os jovens.

À clientela feminina e masculina é oferecido uma impressionante selecção de pronto a vestir, importado sobretudo da Itália, França e Inglaterra. São introduzidas grandes marcas como Daniel Hechter, Charles Maudret, Christian Dior, Ted Lapidus, Mary Quant entre outras. Dá-se início à sapataria, na Secção Acessórios, com a venda de sapatos Christian Dior.

Cria-se um novo sector de vendas com artigos de sportswear.

No final da década de 60 a Loja das Meias introduziu pela 1a vez em Portugal as calças jeans - da marca Levi's - que fizeram o maior sucesso.

  • 1971

Com a expansão da cidade surgem novas zonas comerciais. Em 1971, surge na Rua Castilho um Centro Comercial moderno, dinâmico e servido por estacionamento próprio. Numa filosofia de ir ao encontro do cliente e de lhe proporcionar o maior conforto, a Loja das Meias abre aí o seu 2o Estabelecimento.

  • 1974

Com a revolução do 25 de Abril, a alteração dos hábitos dos consumidores e a mudança da mentalidade foram encaradas pela Loja das Meias com espírito empreendedor. A maior parte do seu stock passou a ser produzido em Portugal, dando assim um grande impulso a numerosas fábricas de confecções e acessórios de moda.

  • 1981

Abertura da Loja das Meias das Amoreiras, projectada pelo Arquitecto Carlos Tojal.Com o aparecimento do primeiro grande Centro Comercial, de concepção moderna e europeia, a Loja das Meias é pioneira na adesão a essa iniciativa e abre o seu 3º estabelecimento, no Centro Comercial das Amoreiras.

  • 1995

Abertura da Loja das Meias no Centro histórico de Cascais. A pequena moradia dos anos 40 foi totalmente restaurada e adaptada pelo Arquitecto Francis Leon e pela decoradora Gabriela Leon. A gestão da imagem de qualidade que a empresa criou ao longo dos anos tem sido uma das traves-mestras do seu desenvolvimento.

  • 2000

E chegamos ao século XXI e a Loja das Meias mantém-se, indiscutivelmente, a liderar, como aconteceu até agora, o sector da moda em Portugal.

  • 1996, 1997, 2005.

Em 1996 foi levada a cabo a remodelação da Loja de Castil pelo Arquitecto Francis Leon e pela decoradora Gabriela Leon.

Em 1997 segue-se a remodelação da Loja das Amoreiras pelo Arquitecto Francis Leon e pela decoradora Gabriela Leon.

Em 2005 começa uma nova fase de adaptações dos seus espaços comerciais, começando pela Loja das Meias de Cascais, novamente com o Arquitecto Francis Leon e as decoradoras Gabriela Leon e Rebeca Leon.

.

Informações retiradas do site da Loja das Meias

xoxo

You Might Also Like

2 comentários

  1. Sem dúvida um tema muito importante, beijinhos rita

    ResponderEliminar
  2. Adorei saber esta informação toda...Sempre que vou a Cascais passo por esta loja e imagino o dia em que lá vou entrar e sair com um montão de sacos... =) Como é bom sonhar... :)

    ResponderEliminar

Obrigado por comentarem!

PORTAL